Aviso sobre inflamabilidade

Fire Hazard Data Sheet

Ficha técnica de risco de incêndio

As correntes e correias da Habasit são constituídas por vários PLÁSTICOS COMBUSTÍVEIS se expostos a faíscas, produtos incendiários, chama aberta ou calor excessivo. NUNCA exponha correntes e correias de plástico a uma potencial fonte de ignição. As chamas resultantes de plásticos em combustão poderão emitir gases e fumos tóxicos, assim como causar ferimentos graves e danos materiais.
Alguns exemplos de RISCOS ESPECÍFICOS DE INCÊNDIOS COM CORRENTES E CORREIAS TRANSPORTADORAS DE PLÁSTICO incluem:

FUMO DENSO: alguns plásticos emitem um fumo denso quando em combustão. O fumo é prejudicial para a saúde humana e pode sufocar ou limitar a visibilidade, dificultando a evacuação.

GASES TÓXICOS: alguns plásticos produzem fumos e gases tóxicos quando em combustão, especialmente numa atmosfera com pouco oxigénio ou espaços fechados. A exposição a esses gases pode afetar gravemente a saúde humana, resultando em inconsciência ou morte.

DIFICULDADE DE DETEÇÃO: alguns plásticos entram em combustão com uma chama invisível, tornando a sua deteção difícil. Quanto mais tempo um incêndio arder sem ser detetado e extinguido, maior é a probabilidade de que se perca o controlo do mesmo ou que este cause ferimentos e danos.

POTENCIAL DE PROPAGAÇÃO DE INCÊNDIO
: a movimentação de correias transportadoras que estejam em combustão ou que transportem objetos em combustão pode rapidamente propagar um incêndio.

PLÁSTICOS DERRETIDOS: as correntes ou correias de plástico podem derreter, gotejando plástico em combustão sobre a matéria combustível sob o transportador, o que pode propagar um incêndio.
Alguns exemplos de FORMAS COMO UMA CORRENTE OU CORREIA DE PLÁSTICO PODE ENTRAR EM COMBUSTÃO (fontes de ignição) incluem:

Introdução de um PRODUTO EM COMBUSTÃO NUMA CORRENTE OU CORREIA DE PLÁSTICO. Por exemplo, o processo de saída de um forno ou de alta temperatura em que o material transportado é transferido para um sistema de transporte equipado com correntes e correias de plástico.
Os trabalhos de manutenção e outros tipos de trabalho PROJETAM FAÍSCAS E OUTROS PRODUTOS INCENDIÁRIOS NUMA CORRENTE OU CORREIA DE PLÁSTICO. Por exemplo, a soldagem de uma estrutura de apoio perto de um sistema de transporte que utilize correntes e correias de plástico.

PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS JUNTO DE CORRENTES E CORREIAS TRANSPORTADORAS DE PLÁSTICO

RECOMENDA-SE VIVAMENTE
a utilização de sistemas de deteção, alarme e extinção de incêndio em áreas perto de fornos ou outros processos de alta temperatura, em que os produtos transportados possam estar em combustão ou suficientemente quentes para provocarem a combustão de correntes e correias de plástico. Cumpra SEMPRE os padrões da Associação Nacional de Proteção Contra Incêndios (NFPA), assim como com os regulamentos e códigos de construção locais relativos à proteção contra incêndios.

DEVE SER TOMADO UM CUIDADO ESPECIAL durante a manutenção ou outros processos que necessitem de SOLDAGEM OU UM "TRABALHO A QUENTE" EQUIVALENTE perto de transportadores com correntes e correias de plástico. Os soldadores devem SEMPRE possuir formação, devendo ser utilizados vigilantes com extintores de incêndio, tal como solicitado pela Administração de Segurança e Saúde Ocupacional (OSHA) e outras políticas e regulamentos de segurança. Cubra e proteja das chamas, faisca e calor todos os componentes de plástico expostos.
PLÁSTICOS IGNÍFUGOS
Alguns plásticos têm, inerentemente, menos probabilidade de entrar em combustão ou são compostos por aditivos especiais que tornam a sua combustão menos provável. É aconselhável a utilização desses materiais nas aplicações em que a possibilidade de uma fonte de ignição seja maior. A decisão de utilizar um material, em particular, para uma determinada aplicação é da responsabilidade do proprietário/operador do sistema de transporte. Estão disponíveis materiais de plástico ignífugo que não irão manter as chamas ou que são autoextinguíveis. Alguns dos comportamentos destes materiais relativos a incêndios são descritos abaixo.

CARACTERÍSTICAS DE VÁRIOS PLÁSTICOS EM RELAÇÃO A INCÊNDIOS

As seguintes características são baseadas em literatura publicada e/ou observações efetuadas por engenheiros da Habasit e são fornecidas como informação geral. Em alguns casos, os módulos de correia ou elos de corrente fabricados a partir dos materiais referidos foram expostos a chamas e os resultados foram compilados abaixo. Estes testes foram efetuados num ambiente controlado e poderão não ser indicativos do que poderá acontecer na eventualidade de um incêndio numa aplicação real devido a circunstâncias tais como: temperatura ambiente, fluxo de ar induzido, presença de material de produtos inflamáveis, utilização de corantes ou outros aditivos no plástico ou outras condições de produtos ou ambientais.
• Polietileno: arde facilmente; fumo denso, escuro e com fuligem.
• Polipropileno: arde facilmente; fumo denso, escuro e com fuligem.
• Acetal: arde com facilidade; chama incolor, quase sem fumo, odor a formaldeído.
• Nylon: difícil de entrar em combustão, fumo com fuligem, odor forte.
• FR™: não mantém a chama, algum fumo branco, odor ligeiro. O material possui características de funcionamento semelhantes ao nylon, mas não possui a aprovação da FDA para contacto alimentar.
• Kevalloy®: não mantém a chama, algum fumo branco, odor ligeiro. A capacidade de suportar temperaturas altas e a resistência à tração do material é superior à do nylon.